ESPORTE

Atleta de Pinda é campeã brasileira de voleibol
09/05/2017 - 18h15

 

A pindense Astride Luciene Moreira, de 40 anos, é um dos exemplos de talento da cidade e, como muitos atletas de Pindamonhangaba, iniciou seus treinos nas escolinhas de esportes oferecidas pela Prefeitura.

A atleta sagrou-se campeã na categoria 30 anos no Campeonato Brasileiro, que ocorreu de 20 a 23 de abril em Santos. Ela integrou a Super Ball, de Belo Horizonte, sob o comando do técnico Luciano Alberto (Beto). A jogadora pindense foi a única representante do Vale do Paraíba na categoria 30 anos. A equipe chegou à final invicta e enfrentou o Brasília.

Astride Luciene Moreira começou a treinar voleibol em 1995 com a professora Maria Helena. Até 1999 fez parte da equipe juvenil e depois representou a cidade no time adulto. Os treinos eram no ginásio esportivo Juca Moreira, de segunda a sexta. O que a motiva é uma paixão muito grande pelo vôlei.

Astride participou de diversas competições regionais e nacionais. A atleta revela que ir ao Campeonato Brasileiro foi algo6 que sempre sonhou e ter conquistado o título é uma realização pessoal e profissional.

Ela conta que já foi várias vezes para o campeonato de Saquarema, jogou a Copa Recife, atualmente é jogadora da equipe Sírios CTA, de São José dos Campos.  Em 2016 representou Pindamonhangaba nos Jogos Regionais, na primeira divisão.

“Fui representando uma equipe de Minas Gerais, meu esposo me apoiou bastante. Ter sido campeã é uma emoção muito grande, porque esse campeonato contou com a presença de atletas que já foram da seleção brasileira, jogaram em grandes clubes. Estou muito contente. Também fui convidada para o Sulamericano, que será em julho no Peru”,  conta Astride.

Embora Astride represente outras equipes, ela mora em Pindamonhangaba e realiza os treinos em espaços públicos, como o Centro Esportivo João Carlos de Oliveira “João do Pulo”. Para que possa melhorar o desempenho em cada competição, conta com um grupo de moradores de Pinda que amam voleibol e sempre se unem para 'bater bola'. 

"Tem muita gente que me viu treinar e me consagrar campeã acaba servindo de incentivo para a prática, porque os atletas daqui podem conquistar o seu espaço", conclui Astride.

Outras Matérias
Adote festipoema

ACESSO RÁPIDO