CULTURA

Carnaval Solidário reúne mais de 150 mil pessoas em Pindamonhangaba
02/03/2017 - 10h22

 

Mais de 150 mil pessoas participaram das festividades oficiais do Carnaval Solidário 2017 em Pindamonhangaba, de acordo com os organizadores da programação. Os eventos tiveram início com o Festival de Marchinhas, realizado de 17 a 20 de fevereiro, no Largo do Quartel.

Além do Festival, o Pré-Carnaval de Moreira César com o Bloco do Barbosa, completou a programação antecipando a folia, que começou pra valer no sábado (25), com o Bloco das Dondocas e terminou só na noite de terça-feira (28). Diversos blocos participaram da programação, fora do circuito oficial, abrilhantando ainda mais a festa na cidade.  

Um dos blocos mais antigos da cidade, o Bloco das Dondocas vem se firmando ao longo dos anos como o destaque das manhãs de sábado pelas ruas do centro. Neste ano, a estimativa é que cerca de 10 mil pessoas acompanharam o bloco, em que participam homens vestidos de mulher e mulheres vestidas de homem. Mas todos são bem-vindos, com ou sem fantasia.

 

No entanto, o campeão de público, mais uma vez, foi o Juca Teles e a banda Estrambelhados, que arrastaram uma multidão do Largo do Quartel até a Avenida Nossa Senhora do Bonsuceso. Cerca de 40 mil foliões acompanharam o bloco luizense.

  

Outra novidade que surpreendeu apesar do horário, foi o bloco Socó da Madrugada, animado pela Banda Folia. Mais de 10 mil pessoas acompanharam o bloco na tarde de segunda-feira (27), pelo mesmo percurso do bloco de São Luiz do Paraitinga. Nos anos anteriores, o Socó saía à meia-noite de sexta-feira - também com grande público -, abrindo o Carnaval mas, neste ano, devido às orientações da Polícia Militar, o bloco foi transferido para a tarde de segunda, o que não acabou com seu brilho, mesmo com a chuva que caiu na cidade, na reta final do percurso.

 

O domingo e a terça-feira de carnaval tiveram como principais atrações os blocos carnavalescos de Pindamonhangaba: FFDÉF, Chique Chitas, Império da Banana Ouro, Nego Loko, Amigos do Terreirão, bloco do Português, Pé na Cova e Bloco do Coringão.

 

Na Avenida Nossa Senhora do Bonsucesso e no Largo do Quartel, eventos durante a tarde e a noite completaram a folia. Neste ano, bandas e músicos de Pindamonhangaba animaram a festa nestes dois locais.

 

Carnaval enxuto

Como a maioria das cidades brasileiras, Pindamonhangaba enfrenta uma crise econômica, por isso, apostou em um carnaval mais "enxuto", com gastos menores, infraestrutura mais modesta. No total, o investimento para a realização do Carnaval foi de R$ 250 mil, representando uma economia de cerca de 50% com relação à festa nos anos anteriores.

Além de ser um evento que faz parte da cultura popular, o Carnaval aquece a economia da cidade, por meio da rede hoteleira e do comércio. Sem falar da melhor oportunidade do ano para vendedores ambulantes e músicos da cidade garantirem uma renda extra.

"Recebemos um público maravilhoso neste carnaval e a expectativa já era muito boa. A gente pode dizer que foi excelente. A população entendeu a nossa situação econômica. É um carnaval mais enxuto, mas muito alegre, carnaval família, e no ano que vem nós faremos um carnaval ainda mais bonito", disse o coordenador de eventos Ricardo Flores.

Outras Matérias
Adote Adote

ACESSO RÁPIDO